pocketmod.jpg:.: E então você é daqueles que acha muito lindo esse mundo de laptops e palmtops mas prefere manter suas anotações bem guardadas em papeizinhos dobrados no bolso? Tem lá suas vantagens, é verdade. A bateria nunca acaba. Nem vai ter que mandar pra assistência técnica justamente quando acabou a garantia. Além, é claro, do preço…

:.: Se você é desses, como o meu amigo Rogério, aí vai a dica: Pocket Mod. O PalmTop de papel. No melhor estilo “faça você mesmo”. Está tudo em Inglês, mas vai aí um singelo tutorial:

1. Entre no site e cique em “Start”, no campo superior direito.
2. Você vai começar a montar o seu Pocket Mod, que será uma folha de papel, tamanho ofício, dividida em oito partes iguais. Cada uma pode ter uma utilidade diferente.
3. Em “select a mode”, escolha a utilidade para cada parte da folha. Por exemplo, clique em “Cover”, para ver um modelo de capa. O item selecionado vai aparecer no retângulo ao lado.
4. A partir daí, basta clicar com o botão esquerdo do mouse sobre este retângulo, segurar o botão e arrastar até a página em que você quer ter aquela utilidade. No exemplo acima, em que clicamos em “Cover”, podemos arrastar até “Front”, que será a página da frente do Pocket Mod depois de dobrado.
5. Selecione uma utilidade para cada página, ou a mesma para todas, e vá clicando e arrastando. Por exemplo, você pode querer uma lista de compras em duas partes da página, um calendário em outra, um lista de afazeres em outra, e uma grade para desenhos. São inúmeras opções. Tem até jogo da velha.
6.Depois, basta mandar para a impressora e dobrar como explicado em “Folding Guide” (guia para dobrar), em que é possível ver ainda as instruções em vídeo.

:.: Se você preferir, dá pra mudar o tamanho do papel escolhido. Ou baixar uma versão do software para o seu computador, para usar mesmo quando não estiver conectado na internet.

:.: Por fim, se é pra ter assim “O Infinito na Palma da sua Mão”, saiba que esse é exatamente o título do novo livro de crônicas de Rubem Alves. (Desculpe a dica incidental, mas não resisti…)